Gomas Caseiras – Dia Nacional da Cultura Científica – 24 de novembro

Gomas Caseiras – Dia Nacional da Cultura Científica – 24 de novembro

O dia Nacional da Cultura Científica comemora-se a 24 de novembro em homenagem a Rómulo de Carvalho, professor de Física e Química responsável pela promoção do ensino de ciência e da cultura científica em Portugal. Rómulo de Carvalho, nasceu nesse dia no ano de 1906, foi também poeta, sob o pseudónimo de António Gedeão.

O ano de 2020 ficará para sempre marcado por uma mudança radical da nossa perspetiva de vida, ao impossibilitar momentos presenciais de partilha de experiências/atividades com a comunidade escolar.  Com o intuito de continuar a promover e a realçar a importância do conhecimento científico para o crescimento e desenvolvimento de Portugal e dos nossos alunos, o Clube Ciência Viva do Agrupamento de Escolas de São Pedro do Sul, realizou com um grupo restrito de alunos atividades, como workshops e experiências científicas, para partilhar com os alunos do ensino básico por via email, com o objetivo de celebrar a ciência e despertar o interesse por esta. Neste dia, a atividade proposta aos alunos para realizarem em família no “laboratório de sua casa foi a experiência: Gomas Caseiras

De que são feitas as gomas?

Para fazermos as gomas, usaremos gelatina. Esta é, em geral, extraída dos ossos e tecido conjuntivo de animais. Uma outra fonte de gelatina podem ser algumas algas.

De facto, a gelatina pura é formada, essencialmente, por proteínas (colagénio), que aquecendo e arrefecendo vão adquirir novas formas.

Sabias que?! O colagénio é formado por três cadeias em hélice, enroladas umas em torno das outras, de forma semelhante a uma corda. Quando aquecidas acima dos 70º, estas cadeias desenrolam-se – o colagénio desnatura-se – e obtém-se as cadeias (moléculas de proteína) separadas a que se chama gelatina

Ingredientes

  • 200 ml água (a ferver)
  • 1 saqueta de gelatina “sem açúcar”
  • 10 gr. gelatina neutra em pó ou 5 folhas de gelatina (nesta última opção ficam mais moles)

Passos

  • Colocar água num tacho e deixar ferver. (Pode ferver num jarro elétrico e colocar no tacho)
  • Quando estiver a ferver juntar a gelatina de sabor e ir mexendo. Juntar a gelatina neutra. Mexa e homogeneíze bem mais 1 minuto.
  • Retire do lume, coloque em forminhas e leve ao frigorífico por cerca de 1 hora!

Vídeo

Para ser mais fácil realizares a experiência, vê este vídeo com o procedimento:

Deste modo, pretendemos valorizar ainda mais a relação que temos com a família e os amigos e que os alunos utilizem a ciência como meio para modificar, ampliar e substituir o conhecimento.

LÁGRIMA DE PRETA

Encontrei uma preta

que estava a chorar,

pedi-lhe uma lágrima

para a analisar.

Recolhi a lágrima

com todo o cuidado

num tubo de ensaio

bem esterilizado.

Olhei-a de um lado,

do outro e de frente:

tinha um ar de gota

muito transparente.

Mandei vir os ácidos,

as bases e os sais,

as drogas usadas

em casos que tais.

Ensaiei a frio,

experimentei ao lume,

de todas as vezes

deu-me o que é costume:

nem sinais de negro,

nem vestígios de ódio.

Água (quase tudo)

e cloreto de sódio.

António Gedeão

E tu? Já preparaste as tuas gomas caseiras? Conta-nos nos comentários!

E não te esqueças de partilhar com os teus amigos!

Não queres perder nada? Subscreve a nossa newsletter!

Queres estar na linha da frente sempre que o Jovens AESPS publicar conteúdo? Subscreve a nossa newsletter, quer seja por email ou por notificações, para nunca mais perderes os últimos artigos, histórias e vídeos publicados pelo Jovens AESPS!

Podes cancelar a tua subscrição a qualquer momento.

    Deixa um comentário