Resíduos: O que são, problemas e prevenção

Resíduos: O que são, problemas e prevenção

Olá!
Neste artigo vamos falar sobre resíduos! Fica connosco e descobre mais sobre o problema dos resíduos, desde como é que estes nos afetam a como é que podemos prevenir problemas!

Preferes ouvir-nos? Caso pretendas, podes ouvir a versão áudio aqui:

O que são Resíduos?

Resíduo é tudo aquilo que não é aproveitado na atividade humana e animal, proveniente das indústrias, comércio e as próprias habitações. Os resíduos podem ser sólidos ou líquidos. Estes, de acordo com sua composição química, podem ser orgânicos, isto é, que têm origem nos seres vivos, ou podem ser inorgânicos, de origem não viva. Como exemplo de resíduos sólidos temos:

  • Resíduos do dia a dia, como o papel, papelão, embalagens, vidros, etc.;
  • Resíduos públicos, derivados da limpeza pública, onde está incluído os entulhos;
  • Resíduos especiais, aqueles que não podem ser tratado como lixo normal pois podem ser tóxicos ou perigosos. É o caso das pilhas, resíduos hospitalares, medicamentos, metais pesados e resíduos radioativos.  

E como exemplo de resíduos líquidos temos:

  • A água vinda do próprio lixo, que entra em contato com os diversos materiais do lixo e inicia-se um processo de reações químicas em cadeia. Com isto várias substâncias tóxicas são formadas,  que podem se infiltrar no solo e contaminar o lençol freático
  • E alguns resíduos especiais, como o caso do Mercúrio.

Que quantidade produzimos?

Segundo os dados de 2010, referentes a 29 países europeus (ou seja, UE 28 e Noruega), cerca de 60 % dos resíduos produzidos eram compostos por resíduos minerais e terra, grande parte resultantes das atividades de construção, demolição e exploração mineira.  

No caso dos resíduos de metal, papel, cartão, madeira, químicos e médicos, bem como  resíduos animais e vegetais, cada tipo de resíduo variava entre 2 % e 4 % do total.  

Cerca de 10 % do total de resíduos produzidos na Europa são constituídos pelos denominados «resíduos urbanos» — resíduos estes principalmente produzidos pelos lares, pequenas empresas, bem como edifícios públicos (como as escolas e hospitais).  

De acordo com o Jovens Público, cada português produz aproximadamente 460 kg por ano de resíduos, ou seja, 1,33kg de resíduos diários. 

O objetivo nacional era, até 2020, diminuir 10% da quantidade de resíduos produzidos por cada português, no entanto até aos dias de hoje isso não aconteceu, pelo contrário, o nosso “saco” não para de aumentar.  

O que afetam?

Uma má gestão dos resíduos que produzimos pode resultar em poluição atmosférica e alterações climáticas. Por exemplo:

  • Os aterros libertam metano, um gás que provoca o efeito estufa e que, dependendo da forma que o aterro foi construído, pode também contaminar o solo e água.
  • Durante o transporte dos resíduos, estes libertam dióxido de carbono, outro gás com efeito estufa, e substâncias poluentes para a atmosfera 

Além de poluir a atmosfera também afeta o meio aquático, uma vez que o lixo marinho põe muitas espécies em perigo pois podem ingerir detritos que acabam por matar os indivíduos. Também o lançamento de efluentes não tratados em rios ou lagos provocam grandes desequilíbrios no ecossistema, matando peixes e plantas, e causando a proliferação excessiva das algas. Isto, também pode trazer problemas para nós, uma vez que aumenta o número de bactérias e vírus na água

Os resíduos também afetam a economia, já que a gestão dos mesmos custa dinheiro e fica caro criar infraestruturas para recolher, reciclar e separar mas estas  criam novos postos de emprego. Além disso os nossos resíduos têm dimensão mundial, pois o que consumimos e produzimos no nosso país, pode gerar resíduos noutro qualquer, que por vezes tornam-se em mercadorias comercializadas legalmente ou até mesmo ilegalmente.

Como prevenir?

Existem diversas formas de prevenir este problema. Uma das maneiras mais simples e eficazes de prevenir o aumento da produção de resíduos é reciclar, uma vez que 70% dos resíduos produzidos são recicláveis, porém apenas reciclamos 38% do total; Reduzir o consumo comprando apenas os produtos necessários (ex: fazer uma lista de compras e vá às compras depois das refeições. ); Optar por produtos sem embalagem  (ex: compre produtos ao quilo, compare os pesos líquidos dos produtos e prefira embalagens familiares); fazer compostagem de resíduos em casa ( usar o produto como fertilizante ) Na escolha de bens, ter em conta a sua durabilidade e potencial de reutilização (ex : eletrodomésticos, brinquedos, lâmpadas ), ir às compras com sacos grandes reutilizáveis ou trolleys , entre muitas outras maneira de prevenir o aumento da produção de resíduos.

Assim, já sabes mais sobre os resíduos!

Artigo escrito por Tiago Rocha e Miguel Almeida para o Podcast EESPS. Descobre mais sobre o nosso podcast aqui:

Podes ouvir nas seguintes plataformas:

Não queres perder nada? Subscreve a nossa newsletter!

Queres estar na linha da frente sempre que o Jovens AESPS publicar conteúdo? Subscreve a nossa newsletter, quer seja por email ou por notificações, para nunca mais perderes os últimos artigos, histórias e vídeos publicados pelo Jovens AESPS!

Podes cancelar a tua subscrição a qualquer momento.

Deixa um comentário