Fontes de Energia Renovável

Olá!

No episódio passado, o Rodrigo falou sobre as energias não renováveis que não são sustentáveis, pois o nosso ritmo de uso é maior do que o ritmo de renovação e, além disso, trazem diversas consequências ambientais! 

Hoje vou falar sobre as fontes de energia renovável, fontes alternativas à energia não renovável.

Ouve este conteúdo:

Tanto podes ler, como ouvir este conteúdo!

Introdução

As fontes de energias renováveis são assim chamadas pois estas renovam-se num curto prazo de tempo.

Alguns exemplos de energias renováveis são a energia solar, a energia eólica, a energia das ondas, os biocombustíveis, a energia geotérmica e outras menos conhecidas.

No entanto, todas estas podem-se resumir a três fontes:

  1. O sol;
  2. O calor da crosta terrestre; e
  3. A atração gravitacional com o Sol e com a Lua.

O Sol é de longe a maior fonte de energias renováveis. Este, além da produção de energia solar através dos painéis fotovoltaicos, também fornece o calor que influencia o estado de tempo, criando zonas de alta e baixa pressão e assim gerando o vento. Além disso, também fornece o calor necessário para o ciclo da água e formação de rios.

O calor da crosta terrestre, gerado através do decaimento radioativo do Urânio e de outros materiais em profundidade ou através de energia proveniente da formação da Terra, é a base da energia geotérmica.

Finalmente, a energia das marés deve-se à atração gravitacional com a Lua e até com o Sol, combinado com a rotação da Terra.

Ok! Isto foi a nível geral!

EROEI

Antes de aprofundarmos, existe um termo que é importante no estudo das energias, o EROEI, que representa o quociente entre a energia obtida e a energia investida (em inglês: Energy Return on Energy Invested)! Este cálculo é importante, pois permite compreender o retorno de energia que obtemos num investimento. Por exemplo, se construirmos uma turbina eólica usando 10 unidades de energia e esta produzir 10 unidades de energia/ano, sabendo que a sua vida útil é de cerca de 20 anos, temos que o seu EROEI é de 20! 

No entanto, é importante distinguires o EROEI da eficiência. Num exemplo prático, a eficiência de um painel solar é a percentagem de energia que ele produz relativamente à energia solar disponibilizada ao painel e, em média, é cerca de 20%. Por outro lado, o EROEI mede a relação entre a energia que o painel produz pela energia usada desde a extração de minerais até ao fim da produção dos painéis solares. Este valor é de aproximadamente 10:1.

Nestes últimos anos a proporção EROEI do petróleo e do gás natural tem diminuído, ou seja, cada vez temos menos energia resultante do mesmo investimento energético. 

Porque será?

Nos últimos anos, a elevada extração de petróleo e gás natural tem diminuído as reservas destes combustíveis. Assim, o processo de extração tem-se tornado mais complexo e implica maiores gastos de energia, diminuindo esta proporção.  

Já tens tudo o que precisas de saber para agora investigarmos a fundo cada uma das fontes de energia.

Energia Solar

Vamos começar com a energia solar! 

A energia solar é a energia produzida a partir da energia proveniente do Sol. Esta é uma das energias renováveis mais conhecidas e com mais destaque, principalmente devido à sua potencialidade: A superfície da Terra recebe 120.000 TW de energia solar, ou seja 120.000.000.000.000.000 J/s. Isto significa que a energia que todas as reservas de petróleo podem gerar atualmente e no futuro equivale a 1,5 dias da energia solar recebida pela Terra.

Além disso, a nível ambiental não tem nenhuma grande desvantagem, sem ser o facto da sua produção não ser constante. 

A energia solar tanto pode ser usada para produzir eletricidade, usando os painéis fotovoltaicos, como para aquecimento, através de coletores solares.

Energia Eólica

Vamos passar para a energia eólica.


A energia eólica é a energia produzida através do aproveitamento do vento por turbinas eólicas. Possui um valor de EROEI superior a 18:1, no entanto, ao contrário da energia solar possui algumas consequências mais importantes, como:

  • O impacto visual: Devido ao tamanho das turbinas e à sua localização preferencialmente em locais montanhosos;
  • O impacto sonoro: Algumas pessoas não gostam do som que estas turbinas provocam; 
  • Impacto em aves: As turbinas eólicas podem causar a morte de aves, devido à sua altura, principalmente se estiverem nos locais migratórios.

Apesar disso, continua a ser uma boa alternativa às energias não renováveis!

Energia Hídrica

Agora temos a energia hídrica

A energia hídrica consiste na energia produzida em usinas hidroelétricas. 

Mas como é que ocorre a produção de energia?

Em primeiro lugar, as barragens são colocadas no curso de um rio, onde a água passa de um local mais elevado para um local mais baixo.

Assim, a energia potencial transforma-se em energia cinética, ou seja, a água adquire velocidade. Posteriormente, esta corrente de água faz girar as turbinas e produz-se eletricidade!

Fontes de Energia Renovável - yUrhMf80UuQst ns1rhtSZCXKUfrWhixzURdRA0l GdKxBaaUND50lbIe9RIVqME9COtwgfDgsJaM15odE8O7VJYar6 g5bC1aqOIrpuEd04wDf9 FZqcemqNl6jv GfOqXpBx2

A energia hídrica é a que possui um valor mais elevado de EROEI, de cerca de 84:1. No entanto, um dos impactos é a morte de peixes (entre 5% a 10% dos peixes morrem com as turbinas), além de impedir a subida de peixes.

Atualmente já foram desenvolvidos mecanismos que permitem que os peixes subam os rios mesmo com as barragens. Estes mecanismos, curiosamente, designam-se por “escada de peixes”.

Biomassa

Finalmente, ainda vamos abordar a biomassa.

A biomassa é um tema altamente controverso e basicamente consiste na combustão de matéria orgânica.

Apesar de ser uma energia renovável, a biomassa não é uma energia limpa e o seu valor de EROEI é bastante baixo, sendo por vezes inferior a 1:1, tornando-o pouco competitivo e pouco sustentável.

Conclusão

Concluindo, existem diversas fontes de energia renováveis que se agrupam primariamente em três grupos, cada uma com as suas vantagens e desvantagens.

E este foi o nosso episódio sobre as energias renováveis! Eu sou o Filipe Correia e no próximo episódio, o Tiago voltará para falar sobre os Transportes. 

Até lá!

Fontes de Energia Renovável

Olá!

No episódio passado, o Rodrigo falou sobre as energias não renováveis que não são sustentáveis, pois o nosso ritmo de uso é maior do que o ritmo de renovação e, além disso, trazem diversas consequências ambientais! 

Hoje vou falar sobre as fontes de energia renovável, fontes alternativas à energia não renovável.

Ouve este conteúdo:

Tanto podes ler, como ouvir este conteúdo!

Introdução

As fontes de energias renováveis são assim chamadas pois estas renovam-se num curto prazo de tempo.

Alguns exemplos de energias renováveis são a energia solar, a energia eólica, a energia das ondas, os biocombustíveis, a energia geotérmica e outras menos conhecidas.

No entanto, todas estas podem-se resumir a três fontes:

  1. O sol;
  2. O calor da crosta terrestre; e
  3. A atração gravitacional com o Sol e com a Lua.

O Sol é de longe a maior fonte de energias renováveis. Este, além da produção de energia solar através dos painéis fotovoltaicos, também fornece o calor que influencia o estado de tempo, criando zonas de alta e baixa pressão e assim gerando o vento. Além disso, também fornece o calor necessário para o ciclo da água e formação de rios.

O calor da crosta terrestre, gerado através do decaimento radioativo do Urânio e de outros materiais em profundidade ou através de energia proveniente da formação da Terra, é a base da energia geotérmica.

Finalmente, a energia das marés deve-se à atração gravitacional com a Lua e até com o Sol, combinado com a rotação da Terra.

Ok! Isto foi a nível geral!

EROEI

Antes de aprofundarmos, existe um termo que é importante no estudo das energias, o EROEI, que representa o quociente entre a energia obtida e a energia investida (em inglês: Energy Return on Energy Invested)! Este cálculo é importante, pois permite compreender o retorno de energia que obtemos num investimento. Por exemplo, se construirmos uma turbina eólica usando 10 unidades de energia e esta produzir 10 unidades de energia/ano, sabendo que a sua vida útil é de cerca de 20 anos, temos que o seu EROEI é de 20! 

No entanto, é importante distinguires o EROEI da eficiência. Num exemplo prático, a eficiência de um painel solar é a percentagem de energia que ele produz relativamente à energia solar disponibilizada ao painel e, em média, é cerca de 20%. Por outro lado, o EROEI mede a relação entre a energia que o painel produz pela energia usada desde a extração de minerais até ao fim da produção dos painéis solares. Este valor é de aproximadamente 10:1.

Nestes últimos anos a proporção EROEI do petróleo e do gás natural tem diminuído, ou seja, cada vez temos menos energia resultante do mesmo investimento energético. 

Porque será?

Nos últimos anos, a elevada extração de petróleo e gás natural tem diminuído as reservas destes combustíveis. Assim, o processo de extração tem-se tornado mais complexo e implica maiores gastos de energia, diminuindo esta proporção.  

Já tens tudo o que precisas de saber para agora investigarmos a fundo cada uma das fontes de energia.

Energia Solar

Vamos começar com a energia solar! 

A energia solar é a energia produzida a partir da energia proveniente do Sol. Esta é uma das energias renováveis mais conhecidas e com mais destaque, principalmente devido à sua potencialidade: A superfície da Terra recebe 120.000 TW de energia solar, ou seja 120.000.000.000.000.000 J/s. Isto significa que a energia que todas as reservas de petróleo podem gerar atualmente e no futuro equivale a 1,5 dias da energia solar recebida pela Terra.

Além disso, a nível ambiental não tem nenhuma grande desvantagem, sem ser o facto da sua produção não ser constante. 

A energia solar tanto pode ser usada para produzir eletricidade, usando os painéis fotovoltaicos, como para aquecimento, através de coletores solares.

Energia Eólica

Vamos passar para a energia eólica.


A energia eólica é a energia produzida através do aproveitamento do vento por turbinas eólicas. Possui um valor de EROEI superior a 18:1, no entanto, ao contrário da energia solar possui algumas consequências mais importantes, como:

  • O impacto visual: Devido ao tamanho das turbinas e à sua localização preferencialmente em locais montanhosos;
  • O impacto sonoro: Algumas pessoas não gostam do som que estas turbinas provocam; 
  • Impacto em aves: As turbinas eólicas podem causar a morte de aves, devido à sua altura, principalmente se estiverem nos locais migratórios.

Apesar disso, continua a ser uma boa alternativa às energias não renováveis!

Energia Hídrica

Agora temos a energia hídrica

A energia hídrica consiste na energia produzida em usinas hidroelétricas. 

Mas como é que ocorre a produção de energia?

Em primeiro lugar, as barragens são colocadas no curso de um rio, onde a água passa de um local mais elevado para um local mais baixo.

Assim, a energia potencial transforma-se em energia cinética, ou seja, a água adquire velocidade. Posteriormente, esta corrente de água faz girar as turbinas e produz-se eletricidade!

Fontes de Energia Renovável - yUrhMf80UuQst ns1rhtSZCXKUfrWhixzURdRA0l GdKxBaaUND50lbIe9RIVqME9COtwgfDgsJaM15odE8O7VJYar6 g5bC1aqOIrpuEd04wDf9 FZqcemqNl6jv GfOqXpBx2

A energia hídrica é a que possui um valor mais elevado de EROEI, de cerca de 84:1. No entanto, um dos impactos é a morte de peixes (entre 5% a 10% dos peixes morrem com as turbinas), além de impedir a subida de peixes.

Atualmente já foram desenvolvidos mecanismos que permitem que os peixes subam os rios mesmo com as barragens. Estes mecanismos, curiosamente, designam-se por “escada de peixes”.

Biomassa

Finalmente, ainda vamos abordar a biomassa.

A biomassa é um tema altamente controverso e basicamente consiste na combustão de matéria orgânica.

Apesar de ser uma energia renovável, a biomassa não é uma energia limpa e o seu valor de EROEI é bastante baixo, sendo por vezes inferior a 1:1, tornando-o pouco competitivo e pouco sustentável.

Conclusão

Concluindo, existem diversas fontes de energia renováveis que se agrupam primariamente em três grupos, cada uma com as suas vantagens e desvantagens.

E este foi o nosso episódio sobre as energias renováveis! Eu sou o Filipe Correia e no próximo episódio, o Tiago voltará para falar sobre os Transportes. 

Até lá!

Não queres perder nada? Subscreve a nossa newsletter!

Queres estar na linha da frente sempre que o Jovens AESPS publicar conteúdo? Subscreve a nossa newsletter, quer seja por email ou por notificações, para nunca mais perderes os últimos artigos, histórias e vídeos publicados pelo Jovens AESPS!

Podes cancelar a tua subscrição a qualquer momento.

    Deixa um comentário